Post Content

 

WomanSleepingPrecisa dormir mais? Assim como comer e respirar, o sono é uma função básica na qual, às vezes, não prestamos atenção. No entanto, o corpo nos avisa quando não dormimos o suficiente, e alguns sinais são o sono, a fome e, às vezes, a irritação. Na verdade, a falta de sono pode alterar o funcionamento de todo o organismo. Dormir menos do necessário aumenta o risco de pegar um resfriado, ter dores de cabeça, enxaquecas e outras doenças.

O que a maioria de nós não percebe é como a falta de sono afeta o nosso estado emocional. Ela diminui a atenção, o que pode interferir com o desempenho no trabalho e na escola. Problemas para dormir, como insônia e apneia do sono, podem causar problemas de saúde mental. Isso acontece porque as partes do cérebro que controlam as emoções e as interações sociais descansam ao dormir. Ao impedir que corpo e cérebro descansem, o estado emocional se torna cada vez mais ativo e acabamos tendo menos controle das nossas emoções. Isso pode provocar ansiedade, nervosismo, irritabilidade e diminuir a capacidade de lidar com o estresse. Não dormir o suficiente pode até mesmo contribuir para sérios problemas de saúde mental, como depressão e esquizofrenia.

Enquanto o organismo de cada pessoa é diferente e requer quantidades diferentes de sono, é bom tentar dormir 8 horas por noite. No entanto, se uma noite você não dorme o suficiente, uma soneca de uns 20 minutos pode fazer maravilhas para a mente e o corpo.ManSleeping

A boa notícia é que você poder fazer muitas coisas para dormir melhor. Veja algumas ideias:

Atividade física
A atividade aeróbica diária, como uma caminhada rápida e andar de bicicleta, ajuda a adormecer mais rápido, passar mais tempo em sono profundo e acordar menos vezes durante a noite.

Mantenha um horário regular para dormir e acordar
Estabeleça um horário regular para dormir e acordar na mesma hora todos os dias.

Passe mais tempo ao ar livre durante as horas do dia
Longas horas em escritórios fechados sem luz natural podem afetar o estado de alerta durante o dia e cansar o cérebro. Além disso, as luzes fortes à noite – especialmente as da TV ou do computador – podem suprimir a produção de melatonina no corpo e fazer com que seja mais difícil adormecer.

Reduza o tempo em frente à tela antes de dormir
Para dormir melhor, não verifique seu e-mail e não assista TV antes de dormir. Pessoas que assistem televisão, usam o computador ou iPads antes de ir dormir, têm uma qualiadade inferior de sono do que pessoas que desligam esses dispositivos pelo menos uma hora antes deitar, mesmo quando dormem o mesmo número de horas. Dispositivos emissores de luz estimulam o cérebro e afetam a forma natural do corpo adormecer.

Técnicas de relaxamento
Meditação, imaginação guiada (isto é, relaxamento e visualização mental para melhorar o humor e/ou estado físico), exercícios de respiração profunda e relaxamento muscular progressivo (ou seja, alongar e relaxar os músculos de forma alternada) pode neutralizar a ansiedade e a agitação.

Diminua a cafeína
A cafeína pode afetar o sono até dez a doze horas depois de consumida. Considere não consumir mais cafeína a partir do almoço, ou eliminá-la completamente.

Evite fazer refeições pesadas antes de dormir
Comer demais pode mantê-lo acordado. No entanto, alguns alimentos podem ajudar. O leite contém triptofano, que é uma substância que promove o sono. Outros alimentos que podem ajudar a promover o sono incluem atum, abóbora, alcachofra, abacate, amêndoas, ovos, pêssegos, nozes, damasco, aveia, aspargo, batata, trigo mourisco, e bananas.

Converse com seu médico
Se você já tentou todas ou a maioria dessas dicas e ainda continua dando voltas na cama sem poder dormir, seria uma boa ideia falar com o seu médico. Você pode ter um distúrbio do sono, como insônia e/ou apneia do sono. Quanto mais cedo descobrir qual é o problema, mais cedo poderá tentar solucioná-lo. Se suspeitar que tem alguma coisa errada com o seu sono, vá imediatamente ao médico.

Agradeço a Alison Brill, Coordenadora de Prevenção do Suicídio, do Departamento de Saúde Pública de Massachusetts, pela sua assistência na composição deste blog.

Recent Posts

Providing Support for Health Care Workers Impacted by COVID-19 posted on Oct 6

Providing Support for Health Care Workers Impacted by COVID-19

Throughout the pandemic, health care providers have faced levels of stress beyond worrying about their health and the health of family and friends. They also have had to cope with providing care to severely ill and dying patients – many of whom they may have been   …Continue Reading Providing Support for Health Care Workers Impacted by COVID-19

What is a Vaccine Ambassador? posted on Sep 29

What is a Vaccine Ambassador?

The Department of Public Health (DPH) aims to provide clear and consistent information about the COVID-19 vaccine, build trust and confidence, dispel misinformation, and encourage vaccine uptake. Our efforts, and those of countless others across the Commonwealth are working, with more than 4.6 million residents   …Continue Reading What is a Vaccine Ambassador?

Pappas Rehabilitation Hospital Staff Go the Extra Mile for Patients posted on Jun 23

Pappas Rehabilitation Hospital Staff Go the Extra Mile for Patients

Nick Grigoriou is a 25-year-old man with Duchenne muscular dystrophy, a genetic disorder that causes progressive muscular degeneration and weakness.  A patient at DPH’s Pappas Rehabilitation Hospital for Children in Canton since 2012, Nick is preparing to be discharged home later this month.  Due to   …Continue Reading Pappas Rehabilitation Hospital Staff Go the Extra Mile for Patients